Sorri e o Mundo Sorri Contigo por Luísa Sargento

31 março 2009

A nossa Mente

Ramákrishna foi um sábio hindú de linha tântrica (Tantra Branco, via seca), que viveu na Índia entre o final do século XIX e o inicio do século XX. Sua contribuicão cultural ao mundo foi tão grande que no dia do seu aniversario, 18 de Fevereiro, o jornal O Globo, do Rio de Janeiro, edição de 1974, publicou uma pagina inteira com a sua historia.

Ramákrishna comparava a mente humana com um irrequieto macaco, que tivesse tomado alcool, tivesse sido picado por um escorpião e, ainda por cima, se lhe tivesse ateado fogo ao pelo! Isso, somos nós...

Para alcançar sucesso no Yôga precisamos primeiramente retirar o fogo (pratyáhara); depois, retirar o veneno do escorpião (dhárana); em seguida, retirar o alcool (dhyána); e, finalmente, retirar o próprio macaco (samádhi). Retirar o macaco corresponde a retirar de nós o aspecto animal, aquilo que ainda nos caracteriza como bicho homem. Entrar em samádhi, tirar o animal, significa transcender a condição de mamífero humano e galgar uma escala evolutiva mais elevada.

in Meditação, DeRose

Mensagem da Meditação

"O Templo da Paz está dentro de ti. De nada adianta buscá-lo lá fora. Em teu coração jaz o recanto somente acessível a ti próprio e ao qual ninguém poderá penetrar. O nome desse Templo e Anáhata e ele constitui o teu refúgio indestrutível. A ele deves recolher tua mente pela manha e a noite, a fim de manter o caminho aberto e livre de erva daninha. Nele deves penetrar em busca de ti proprio duas vezes por dia para cuidar do asseio de teu Templo Interior.
Imagina que tao logo cerres os olhos, teu coracao se torna luminoso como um Sol e nele penetra a tua consciencia, como se fora o recinto de um Templo material. Visualiza um aposento acolhedor e suave, banhado numa luz azul celeste agradavel e numa temperatura amena. A Harmonia das Esferas se faz ouvir na forma de melodia tranquila e celestial. Coloca ao Oriente uma chama votiva na qual has-de incinerar teus momentos de amargura em holocausto de tolerancia a Chispa Divina que habita em ti." DeRose

24 março 2009

E porque nem tudo o que parece é...

Para mentalizar e quem sabe vocalizar antes de cada refeição:

"Terra a que estes frutos deu
Sol que os amadureceu
Nobre terra e nobre sol
Nós jamais vos esqueceremos
Abençoada refeição"

Bem naturalista, dependendo de quem a ouve e/ou pronuncia!

E todas as manhãs, a juntar às mentalizações anteriores:

"Bom dia querida terra
Bom dia querido sol
Bom dia nobres pedras
e todas as flores
Bom dia animaizinhos e aves do céu
Bom dia para ti
e para mim bom dia!

O sol está a brilhar
lá no lindo céu azul
Bom dia manhã feliz
Bom dia sol e céu azul
para vós, bom dia!"

Brindemos os nossos dias com palavras e pensamentos bonitos e, de certo, o mundo sorrirá connosco!!!


Nota: estas palavras foram-me ensinadas pela antiga educadora do Tomás: Cristina, mais conhecida por Tina, que todas as manhãs e em todas as refeições os estimulava a estes agradecimentos, a estas retribuições de energia, a estes pújás diários. A pedagogia seguida por ela é a Pedagogia Waldorf.

De Ricardo Mallet

"O maior obstáculo à evolução não consiste em não saber realizar o que se deseja, mas sim em não saber o que se deseja realizar."

"Há que crescer muito, para poder um dia ter a cabeça nas nuvens sem tirar os pés do chão"


Antigo ditado oriental

"Deus move o céu inteiro naquilo que o ser humano é incapaz de fazer. Mas não move uma palha naquilo que a capacidade humana pode resolver."

E esta hein?!?! Alguém se recorda desta expressão? lolol

23 março 2009

Mentalização para a noite

" Esta noche entrego mi cuerpo y alma a la Fuerza de la Natureza, la cual retribuirá mis acciones constructivas, emociones limpias y pensamientos edificantes, proporcionando más salud a mi cuerpo, más felicidad a mi emocional y más lucidez a mi mente.

Mañana será un nuevo dia en mi vida en que despertará con la disposicio de ser una persona mejor y más feliz. Compartiré las buenas cosas y los buenos pensamientos.

Quiero reeducarme gradualmente para servir mejor a las personas con quienes me relaciono. Sé que fui más tolerante hoy que ayer y que mañana seré más tolerante que lo que fui hoy.

Mañana voy a aprender más cosas y a realizar algo bueno. Voy a actuar, voy a levantarme y a hacer, voy a realizar acciones fectivas para la edificatión de aquello en que creo y en defensa de lso idelaes que sostengo. Voy a construir más, a realizar más, voy a modificar mi karma y dejar mi marca en el mundo con actitudes buenas y positivas."

In Complementación Pedagógica, Yael Barcesat

19 março 2009

17 março 2009

Crianças

Estes últimos dias tenho me indignado com algumas situações que se passaram pelo mundo e que dizem respeito às crianças. Essas indignações confirmam algo que digo sistematicamente e que para alguns faz sentido, para outros não! Ser mãe de um menino de 5 anos, leva a que seja constantemente criticada por aqueles que teimam em opiniar a vida alheia, em vez de se preocuparem com a sua própria vida!

As criticas que costumo receber são: mima-lo muito; já tem 5 anos e ainda é um bebezão; já devia fazer isto ou aquilo porque a tua prima com 3 anos já lava a loiça e faz a cama; é o édipo; etc! E a há sempre alguém que diz és um, desculpem a expressão, cu de mimo; larga a saia da tua mãe; já tens idade para isto ou aquilo; etc.

A minha resposta geralmente é: pois aos 5 anos querem que eles façam coisas que são para crianças de 10 anos e depois ficam muito admirados que aos 10 eles estejam a fazer coisas que são para adolescentes de 17 anos!

Não percebo esta necessidade extrema de que os miúdos cresçam antes do tempo! E que todos fiquem muito orgulhosos quando os seus filhos aos 3 anos já sabem ler... E brincar?!?! E sonhar!?!? onde ficam? E crescer no seu processo normal? todos os animais o fazem e o tempo de vida para cada um é que é diferente...

Ora o homem só atinge a maturidade por volta dos 20 anos, tendo 120 anos de esperança de vida e a sociedade quer que as crianças sejam como os animais que têm uma esperança de vida de 10 anos... Isto é, trazem a medida de crescimento de outra espécie para a nossa, como se já não bastasse a alimentação...


Pois bem o que me desconcertou foi saber que crianças de 9 anos se drogam! Não me lembro de qual revista era a capa em que li isto, mas... bolas! Com 9 anos estas crianças deviam ser protegidas destas e de outras maleitas da sociedade! Onde andam estes pais, onde está a escola destas crianças (já me esquecia que a escola está sempre a desresponsabilizar-se... igualando os pais que se ocupam em ganhar dinheiro e não sabem muito bem porque mandaram vir um filho...)




Mas ainda há mais: onde anda o meu querido João Paulo II?!? Como costumo dizer já não sou muito católica, só que a minha educação foi toda segundo a Igreja Católica (andei num colégio de freiras só de meninas onde aprendi muitos valores alguns bons - a maioria, outros menos bons ou com os quais não concordo); sou daquelas pessoas que diz não existem católicos não praticantes ou se pratica ou não se é católico; sou a favor da disciplina para se seguir os ensinamentos de Jesus Cristo (deturpado, de certo, pela instituição que se criou em torno dele) mas duvido que Jesus e que algum Deus excomungasse uma mãe que, para proteger a sua filha de 9 anos, chamasse um médico para lhe tirar os dois seres concebidos num acto de violação e que, ainda por cima, nada fizesse contra o violador! Não é dizer sim ao aborto, simplesmente há alturas em que nenhuma instituição deveria interferir! Diferente seria se esse acto fosse concebido com amor, por alguém capaz de suportar o parto e todas as responsabilidades desse acto, agora uma criança de 9 anos violada pelo padrasto ter gémeos...o que seria destas 3 crianças?!...

Não seja um descontente

" Meio século de vida me ensinou a aceitar um defeito do ser humano como algo incurável: seu descontentamento.

Dei a volta ao mundo inúmeras vezes e conheci muita, mas muita gente mesmo. Travei contato íntimo com uma infinidade de fraternidades iniciáticas, entidades culturais, associações profissionais, academias desportivas, universidades, escolas, empresas, federações, fundações... Em todas elas, sem exceção, havia descontentamento.

Em todos os agrupamentos humanos há uma força de coesão chamada egrégora. Pela lei de ação reação, toda força tende a gerar uma força oponente. Por isso, nesses mesmos agrupamentos surgem constantemente pequenos desencontros que passam a ganhar contornos dramáticos pela refração de uma ótica egocênctrica que só leva em conta a satisfação das expetativas de um indivíduo isolado que analisa os fatos de acordo com as suas próprias conveniências.

Noutras palavras, se os fatos pudessem ser analisados sem a interferência deletéria dos egos, constatar-se-ia que nada há de errado com esses fatos, a não ser uma instabilidade emocional. Instabilidade essa que é congênita em todos os seres humanos. Uma espécie de erro de projeto original, que ainda está em processo de evolução. Afinal, somos uma espécie extremamente jovem em comparação com as demais formas de vida do planeta, Estamos na infância da nossa evolução e, como tal, cometemos inapelavelmente as imaturidades naturais dessa fase.

Observe que raríssimas são as pessoas que estão satisfeitas com seus mundos. Em geral, todos têm reclamações do seu trabalho, dos seus subalternos e dos seu superiores; da sua remuneração e do reconhecimento pelo seu trabalho; reclamações dos seu spais, dos seus filho, dos seus cônjuges, do seu condomínio, do governo do seu País, do seu Estado, da sua cidade, da polícia, da Justiça, do departamento de trânsito, dos impostos, dos vizinhos mal-educados, dos motoristas inábeis, dos pedestres indisciplinados... Quanta coisa para reclamar, não é?

Se formos por esse caminho, concluiremos que o mundo não é um lugar bom para se viver e seguiremos amargurados e amargurando os outros. Ou nos suicidaremos!

Já na antiguidade os hindus observaram esse fenômeno da endêmica insatisfação humana e ensinaram como solucioná-la:


"Se o chão tem espinhos, não queira cobrir o chão com o couro. Cubra os seus pés com calçados e caminhe sobre os espinhos sem se incomodar com eles."


Ou seja, a solução não é reclamar das pessoas e das circunstâncias para tentar mudá-las e sim educar-se a si mesmo para adaptar-se. A atitude correta é parar de querer infantilmente que as coisas se modifiquem para satisfazer ao seu ego, mas sim modificar-se a si mesmo para ajustar-se à realidade. Isso é maturidade.

A outra atitude é neurótica, pois jamais você poderá modificar pessoas e instituições para que se ajustem aos seus desejos. Não seja um desajustado.

Então, vamos parar com isso. Vamos aceitar as pessoas e as coisas como elas são. E vamos tratar de gostar delas. Você vai notar que elas passam a gostar mais de você e que as situações que antes lhe pareciam inamomíveis, agora se modificam espontaneamente, sem que você tenha que cobrar isso delas. Experimente. Você vai gostar do resultado!"

DeRose
http://www.uni-yoga.org/blogdoderose

14 março 2009

Nova imagem do site yôga Portugal

Toca a visitar o site

http://www.yogaportugal.org/

está com a imagem renovada!!!
Indiquem aos vossos amigos e conhecidos!!!

10 março 2009

Mentalizações para o resto do dia


"Se receber uma agressão:

Sei que esta pessoa está com problemas. A vida não deve ter sido tão boa com ela como tem sido comigo. Sou grato por isso. Assim, encontro forças para superar este incidente e seguir em frente a fim de usufruir o que a vida me reserva de melhor.

Quando alguém precisa de auxílio
:

Sou mais feliz do que a maioria das pessoas. Quero fazer o máximo ao meu alcance para levar um pouco de felicidade a todos. Ainda que me custe algo, sinto-me recompensado por ter sido o mensageiro da felicidade. Portanto, não espero nenhum reconhecimento nem gratidão.

Se algo correr mal:

Podia ser pior. Estou feliz por ter sido apenas isto. Mesmo assim, quero que no futuro minhas atitudes reduzam as probabilidades de que circunstâncias assim voltem a acontecer."

in Tratado de Yôga, DeRose

Mentalização para de manhã

"Recebo este novo dia em minha vida com a disposição de ser uma pessoa melhor e mais feliz. Quero me reeducar gradualmente para servir melhor as pessoas com quem me relacionar neste dia.

Vou aprender mais coisas, realizar algo de bom, regozijar-me com as coisas belas e simples como uma brisa, um raio de sol, um pássaro, uma flor.

Quero ser mais tolerante hoje do que ontem, e amanhã mais do que hoje. Desejo compartilhar as boas coisas, bons pensamentos."

in Tratado de Yôga, DeRose

Não existe Yôga sem um bom relacionamento humano.

Libelo pela Compreensão


"Não adianta praticar Yôga,
meditação, mantras,
se você não souber se relacionar bem
com as outras pessoas.

Considero requisito principal a capacidade de boas relações humanas e não quero como aluno, nem como assistente, nem mesmo como amigo, alguém que não saiba se relacionar bem com os demais.

Nós do Yôga, temos uma prioridade no nosso esforço (tapah) pelo aprimoramento: é o cultivo das boas relações entre os seres humanos. Sem compreensão não existe Yôga. Não se admite que praticantes ou instrutores de Yôga não consigam superar uma emoção para evitar desentendimento com alguém. Por isso, as Federações estão incluindo este item na sua avaliação e não aprovam os candidatos que tenham dificuldade em se relacionar bem com todo o mundo.

Não adianta nada fazer lindos exercícios, meditar e portar o ÔM se você responde a uma cara feia com outra cara feia. Ou se você sente inveja de outro colega. Ou se você se ofende com alguém. É uma vergonha para todos nós quando chega ao nosso conhecimento que um yôgin se desentendeu com quem quer que seja, ou que se melindrou com outrem.

Com o pretexto da franqueza ou da autenticidade muita gente faz grosserias, o que magoa quem está envolvido no mal-entendido e também quem não está. Amizades promissoras são rompidas para sempre. Fecundas carreiras profissionais são destruídas. Enormes prejuízos morais e financeiros são contabilizados por causa de uma palavra ou fisionomia que poderia ter sido perfeitamente evitada.

Não estamos recomendando o fingimento nem a hipocrisia, mas sim a educação e a elegância. Emoções pesadas sujam mais o organismo do que fumar, beber e comer animais defuntos. Não adianta praticar Yôga, meditação, mantras, se você não souber se relacionar bem com as outras pessoas.

Lapide o seu ego, eduque o seu emocional, reprograme a sua mente. Nós não somos pessoas vulgares e toscas, que habitualmente respondem com crueza a qualquer atitude que não as agrade, gerando, com isso, um mal-entendido atrás do outro.

Quando faço estes apelos, sempre, quem os lê acha que não é consigo, que escrevi para outra pessoa, afinal, suas reações agressivas não terão sido culpa sua: foram todas as vezes, meras reações de legítima defesa contra as ofensas perpetradas por terceiros! Se você pensa assim, aceite minhas condolências. Você sofre de egotite aguda.

Há um método seguro para saber se a culpa é dos outros ou não. Se você se indispõe com, no máximo, uma pessoa a cada cinco anos, fique tranqüilo. É bem possível que o mal-estar não tenha sido responsabilidade sua. Mas se você freqüentemente precisa se defender com veemência de ações cometidas pelos seus alunos, colegas, amigos, funcionários, prestadores de serviços ou desconhecidos, então você precisa fazer terapia.

As pessoas, em qualquer profissão, tendem a tornar-se difíceis, grosseiras, autoritárias, sempre que progridem na vida ou sempre que são promovidas em seus cargos. No entanto, chegar no topo não é difícil: o difícil é ficar lá. Um verdadeiro líder não é autoritário nem antipático. Se o for, não ficará lá em cima por muito tempo…"

Retirado do blog do DeRose http://www.uni-yoga.org/blogdoderose/

Are we humans or are we dancers?

Praça Luís de Camões, após um pequeno-almoço ao som dos The Killers...


O que seremos? Apenas seres que caminham sem sentido, percorrendo estradas, desatentos ao que nos rodeia ou seres dotados de qualidades e oportunidades para dançarmos ao som da natureza que nos observa, das experiências por viver?

Algo mais sagrado, algo menos imediato e mais sentido, vivido de forma mais intensa, sem perder os pormenores, por vezes esquecidos... Vendo a pureza de tudo quanto existe, vagueando num sentido, crescendo alheio às futilidades da existência e preservando a realidade, sendo esta a experiência de cada dia, de cada momento que deve ser vivido sem estar condicionado a experiências anteriores ou que foram passadas por outros. Deixando que, embora possam ser avaliadas por alguns como ilusões, sejam a pura e verdadeira realidade para quem as vive sem deixar que os outros e as outras vivências influenciem a nossa intuição e a nossa realidade experimentada procurando pautar as nossas acções tendo em conta não a verdade da maioria, mas a situação isolada: cada minuto, cada segundo, cada dia passado é só um e apenas esse momento.

O presente sem passado, sem condicionamento! A mudança de paradigmas e hábitos perturbadores da evolução, para construir uma realidade futura imediata. A aproximação das realidades que nos tornarão unos com o Universo, com o Todo. A vivência de uma só realidade: que a ilusão e o ego não podem pautar as nossas acções mas sim a lucidez e o altruísmo. E que apenas podemos olhar para nós num egocentrismo altruísta, no sentido que nos observamos e estudamos com a intenção de mudar o que achamos de errado em nós, isolando-nos dos outros no foco das críticas, do ensejo de perfeição pois essa perfeição só devemos procurar em nós, por mais óbvio que pareça que algo de errado está ali ao lado porque, provavelmente, a consciência é diferente, nem que seja pelo simples facto de que é de outra pessoa, de outro ser que talvez esteja influenciado pelo seu passado, vivendo muito pouco o seu presente...

Pausa, olho a luz da manhã, sorriu para o sol...


Percebo que a humanidade não vive, apenas sobrevive...

Caminha sem saber muito bem para onde e procura assemelhar-se àquilo que nada é, afastando-se, cada vez mais, do que realmente deveria ser...

Destrói o planeta, a terra que a acolhe, a natureza que lhe possibilitou estar aqui e agora apto para viver sensações e experiências em troca de coisas fabricadas, de emoções inventadas segundo as de outros, afastado-se cada vez mais dos seus semelhantes, criando relações estreitas com as "coisas", desumanizando-se, descaracterizando-se, perdendo-se nas relações com o nada!

E, por isso, trazem no seu semblante o peso carregado da frustração...

09 março 2009

Revista Zen Energy e o Método DeRose



Vale a pena ler o artigo sobre a nossa cultura e a sua aplicação na nossa sociedade.

De Albert Einstein

" Penso 99 vezes e nada descubro. Deixo de pensar, mergulho no silêncio e a verdade me é revelada."

Intuição linear equivocamente denominada de meditação...

Vegetarianos ligados ao mundo da música

VEGETARIANOS:

Adalita Srsen (vocalista dos Magic Dirt)
Amy Ray (música)
Annie Lennox (cantora)
Anthony Kiedis (vocalista dos Red Hot Chili Peppers)
Arkangel (banda de hardcore)
B52's (banda musical)
Belinda Carlisle (cantora)
Benji (guitarrista dos Good Charlotte)
Billy (guitarrista dos Good Charlotte)
Billy Idol (músico)
Bob Dylan (cantor)
Boy George (músico)
Brandii
McCoy (cantora dos The Honeybees)
Bree Sharp (cantor)
Captain & Tennille (dueto musical)
Casey Kasem (DJ)
Cathy Dennis (cantora)
Charlie Watts (baterista dos Rolling Stones)
Chris Novoselic (baixista dos Nirvana)
Chrissie Hynde (cantora dos The Pretenders)
Cindy Jackson (cantora)
Common (cantor/rapper)
Damon Alburn (vocalista dos Blur)
Daren Hayes (Savage Garden)
Des-ree (cantora)
Dre Rapper (dos Outkast)
Dwight Yokam (cantor de música country)
Eddie Jackson (baixista dos Queensryche)
Eddie Vadder (vocalista dos Pearl Jam)
Elvis Costello (músico)
Erykah Badu (cantor)
Farin Urlaub (da banda Die Ärtze)
Frenzal Rhomb (banda musical)
Gary Barlow (ex Take That)
Gavin Rossdale (vocalista dos Bush)
George Harrison (músico dos Beatles)
Gladys Knight (cantora)
Good Riddance (banda musical)
Howard Jones (cantor)
India Arie (cantora)
Jane Weidlin (da Girl's Band Go-Go)
Janet Jackson (cantora)
Jason Orange (ex Take That)
Jeff Ament (baixista dos Pearl Jam)
Joan Baez (cantora de música folk)
Joe Jackson (músico)
Joel (vocalista dos Good Charlotte)
John Lennon (cantor/compositor e ex Beatlle )
Johnny Marr (ex guitarrista dos The Smiths)
Julianna Hatfield (música)
Justine Frischman (cantora dos Elastica)
Kate Bush (cantora)
Kirk Hammett (guitarrista dos Metallica)
Lenny Kravitz (músico)
Lilli Lehmann (cantora alemã de ópera)
Lisa Loeb (cantora)
Mark Owen (ex Take That)
Michael Bolton (cantor)
Michael Diamond (Beastie Boys)
Mike Joyse (baterista)
Montserrat Caballe (cantor de ópera)
Morrissey (cantor)
Mya (cantora)
Mylène Farmer (cantora)
Natalie Merchant (cantora)
Paul MacCartney (cantor)
Paula Cole (cantora)
Peter Gabriel (músico)
Polly
Jean Harvey (cantora)
Richard Thompson (cantor)
Rick Allen (Def Leppard)
Rick Sringfield (cantor)
Ringo Starr (músico)
Robert Smith (músico The Cure)
Robyn Hitchcock (cantor)
Seal (músico)
Serj Tankian (vocalista dos System of a Down)
Steve Morse (músico)
Steve Vai (guitarrista)
Susannah Hoffs (vocalista/guitarrista das Bangles)
Terry "Geezer"
Butler (músico)
Tina Turner (cantora)
Travis Barker (baterista dos Blink-182)
Vanessa Amorosi (cantora)
Vanessa Paradis (cantora)
Vanessa Williams (cantora)
Wendy O. Williams (música/cantora)
Yehudi Menhuin (violinista)
Yoko Ono (música, viúva de John Lennon)
Ziggy Marley (músico)


VEGANOS:

Absence (banda de hardcore)
Brandy (cantora)
Bryan Adams (cantor)
Crystal Ballroom (banda musical)
Daniel Johns (vocalista/guitarrista dos Silverchair)
Darren Edwards (dos Brilliant sins)
Dave Davies (cantor)
Earth Crisis (banda musical)
Fiona Apple (cantora)
Fugazi (banda musical)
Geoff
Tate (vocalista dos Quennsryche)
Grace Slick (cantora)
Heather Small (música)
Jack Dangers (músico dos Meat Beat Manifesto)
John Feldmann (vocalista dos Goldfinger)
John Power (cantor)
K.D. Lang (músico)
Kim Andrew (vocalista dos Brilliant sins)
Maron (banda de harcore)
Michelle Malone (cantora)
Moby (cantor)
Mushroom (dos Massive Attack)
New winds (banda portuguesa de hardcore)
Ocean Robbins (cantor)
Phil Collen (cantor)
Point Of No Return (banda de hardcore)
Purification (banda de hardcore)
Rikki Rockett (dos Poison)
Shania Twain (cantora)
Sinead O'Connor (cantora)
Tom Scholz (guitarrista da banda Boston)
Weird Al Yankovic (cantor)

05 março 2009

Mais vegetarianos

Personalidades ligadas ao mundo cinematográfico e televisivo

Os adeptos do vegetarianismo/veganismo são cada vez mais e entre eles destacam-se celebridades cinematográficas e televisivas que decidiram boicotar os alimentos e produtos de origem animal. Vê a lista abaixo e descobre se as tuas favoritas são vegetarianas ou veganas.

VEGETARIANOS:

Alec Baldwin (actor)
Alexandra Paul (actriz)
Ally Shreedy (actriz)
Amber Benson (actriz)
Andy Kaufman (actor)
Anna Paquin (actriz)
Anne Hathaway (actriz)
Anne Parillaud (actriz)
Anthony Hopkins (actor)
Anthony Perkins (actor)
Barbara Bach (actriz)
Bob Barker (apresentador do Game Show)
Bo Corre (actor Eldorado)
Brad Pitt (actor)
Brandon Brooks (actor)
Bridgette Bardott (actriz)
Brooke Shields (actriz)
Candice Bergen (actriz Murphy Brown)
Casey Affleck (actor)
Cassandra Peterson (actriz)
Cathrine Oxemberg (actriz)
Charlotte Ross (actriz)
Christine Elise (actriz)
Cicely Tyson (actriz)
Claudia Christian (actriz Babylon 5)
Clint Walker (actor)
Cloris Leachman (actriz)
Corey Feldman (actor)
Dan Castellaneta (voz do Homer Simpson)
Daniele Gaither (actriz)
Danny De Vito (actor)
Daryl Hannah (actriz)
Dave Coverly (cartoonista)
David Duchovny (actor)
David Carradine (actor)
David Thewlis (actor)
Dennis Weaver (actor/produtor)
Dirk Benedict (actor A-Team)
Donald Sutherland (actor)
Doris Day (actriz)
Downtown Julie Brown (formou a MTV V.J.)
Dustin Hoffman (actor)
Eddie Furlong (actor)
Eric Stoltz (actor)
Fred Rogers (personalidade da tv)
Gary Anthony Williams (actor)
Gavin MacLeod (actor)
Geoffrey Giuliano (tv ronald mcdonald)
Guy Pearce (actor)
Hayley Mills (actriz)
Ian McKellen (actor "Gandalf "- Senhor dos Anéis)
Imelda Staunton (actriz)
Jane Velez Mitchell (jornalista da tv)
Janeane Garofalo (actriz)
Jean Kasem (actriz)
Jean Marsh (actriz)
Jennie Garth (actriz)
Joanna Lumley (actriz)
Joe Regalbuto (actor)
Johanna McCloy (actriz)
John Astin (actor)
Jonathan Taylor Thomas (actor)
Jorga Fox (actriz)
Josh Hartnett (actor)
Jude Law (actor)
Julia Robberts (actriz)
Julie Christie (actriz)
Kate O'Mara (actriz)
Kathy Najimy (actriz)
Kelly Collins II (actriz)
Kim Alexis (actriz)
Kim Basinger (actriz)
Kirk Cameron (actor)
Kristinia Wagner (actriz)
Larry Hagman (actor)
Leonard Nimoy (actor Mr. Spock da série Star Treck)
Leonardo Di Caprio (actor)
Leslie Bach (actriz)
Lisa Bonet (actriz Cosby Show)
Liv Tyler (actriz)
Lori Petty (actriz)
Lucy Briers (actriz)
Madhuri Dixit (actriz)
Maitland Ward (actor)
Margi Clarke (actriz)
Mariel Hemmingway (actriz)
Marina Sirtis (actriz)
Mary Tyler Moore (actriz)
Melanie Griffith (actriz)
Melanie Lynskey (actriz)
Meridith Baxtor (actriz)
Michael J. Fox (actor)
Mike Farrel (actor)
Milo Ventimiglia (actor)
Milton Berle (actor)
Monica Potter (actriz)
Nastassja Kinski (actriz)
Natalie Portman (actriz)
Nigel Hawthorne (actor)
Orlando Bloom (actor)
Pamela Anderson Lee (actriz)
Paul Newman (actor)
Penelope Cruz (actriz)
Persia White (actriz)
Peter Cushing (actor)
Peter Sellers (actor)
Phylicia Rashad (actriz)
Rachael Leigh Cook (actriz)
Reese Whiterspoon (actriz)
Rhea Perlman (actriz)
Richard Gere (actor)
Richard Joseph Lafond Jr. (actor)
Rick Springfield (actor)
Ricki Lake (apresentadora/ actriz)
Rider Strong (actor)
Roger Avary (realizador)
Rosanna Arquette (actriz)
Rue McClanahan (actriz)
Sabrina Lloyd (actriz)
Sal Amendola (cartoonista)
Sam Phillips (actriz)
Scott Adams (cartoonista do Dilbert)
Semantha Eggar (actriz)
Shaun Cassidy (actor)
Sheryl Lee (actriz)
Shiri Appleby (actriz)
Spike Milligan (actor)
Stephanie Zimbalist (actriz)
Steve Martin (comediante/actor)
Steven Spielberg (realizador)
Susan St. James (actriz)
Ted Danson (actor)
Terence Stamp (actor)
Thora Birch (actriz)
Tippi Hedren (actriz)
Tobey Maguire (actor)
Tracey Pollen (actriz)
Traci Bingham (actriz)
Vanessa Williams (actriz)
Virginia Madsen (actriz)
Will Estes (actor)
William Shatner (actror)


VEGANOS:

Alicia Silverstone (actriz)
Angela Bassett (actriz)
Dave Goodman (produtor)
Drew Barrimore (actriz)
Ed Begley Jr (actor)
Elizabeth Burkley (actriz)
Gilliam Anderson (actriz)
Gwyneth Paltrow (actriz)
James Cromwell (actor)
Jarrett Lenonn (actor)
Jennie Garth (actriz)
Jerry Seinfeld (actor/comediante)
Jo Stevens (participante do reality show "Real World"-San Francisco)
Joaquin Phoenix (actor)
Julia Stiles (actriz)
Kaia (participante do Real World - Hawaii) Keeanan Ivory Wayens (actor)
Kevin Nealon (actor da série de comédia "Saturday Night Live-SNL")
Linda Blair (actriz)
Lindsay Wagner (actriz)
Lisa Edelstein (actriz)
Mariel Hemingway (actriz)
Marr Nealon (actriz)
Mutt Lange (produtor)
Niels Tijssen (actor alemão)
Nigel Hawthorne (actor)
Pamelyn Ferden (actriz)
Paul McGann (actor)
Peter Bogdanovich (director The Last Picture Show)
River Phoenix (actor)
Sabrina LeBeauf (actriz)
Sara Gilbert (actriz)
Spice Williams (actriz dupla)
Stephanie Powers (actriz)
Summer Phoenix (irmã de River Phoenix actriz)
Tea Leoni (actriz)
Terrance Stamp (actor)
Tom Lenk (actor)
Tracey Pollan (actriz)
Uri Geller (entretainer)
Weird Al Yankovic (comediante)
Woody Harrelson (actor)

04 março 2009

Porque recordar é viver...



Lembrei-me de algo que nos dizias sempre que viajavas para dar e receber formação:

Na minha ausência, não façam nada que me envergonhe!

Espero que estejamos a fazer algo que te orgulhes...