Sorri e o Mundo Sorri Contigo por Luísa Sargento

22 julho 2011

Srimad-Bhágavatam

Canto I, cap.2, verso 11

" Transcendentalistas eruditos que conhecem a Verdade Absoluta chamam esta substância não-dual de Brahman, Paramátman ou Bhagavan. "

A Verdade Absoluta é tanto sujeito quanto objecto e não há diferença qualitativa nisso. Portanto, Brahman, Paramatman e Bhagavan são qualitativamente a mesma coisa. A mesma substância é realizada como Brahman impessoal para os estudantes das Upanishads, como Paramatman pelos Hiranyagarbhas ou yôgis e como Bhagavan pelos devotos. Em outras palavras, Bhagavan oua Personalidade de Deus é a última palavra da Verdade Absoluta. Paramatman é a representação parcial da Personalidade de Deus e o Brahman impessoal é a resplandecente refulgência da Personalidade de Deus, assim como os raios do sol o são para o deus Sol. Os estudantes pouco inteligentes de qualquer uma das escolas acima Às vezes argumentam em favor de sua respectiva realização, mas aqueles que são perfeitos videntes da Verdade Absoluta sabem bem que os três aspectos mencionados da Verdade Absoluta única não são mais do que diferentes perspectivas vistas de diferentes angulos.

Como se explica no primeiro sloka do primeiro capítulo do Bhágavatam, a Verdade Suprema é auto-suficiente, plena de conhecimento e livre de ilusão da relatividade. No mundo relativo, o conhecedor é espírito vivo ou energia superior, ao passo que o conhecido é a matéria inerte ou energia inferior. Portanto, há uma dualidade de energia inferior e energia superior ao passo que no reino absoluto tanto o conhecedor quanto o conhecido pertencem à mesma energia superior. Há três tipos de energia do energético supremo. Não há diferença entre a energia e o energético, mas há diferença na qualidade das energias. O reino absoluto e as entidades vivas são da mesma energia superior. O mundo material, porém, é a energia inferior. O ser vivo, em contacto com a energia inferior, fica iludido, pensando pertancer à energia inferior. Portanto, há o sentido de relatividade no mundo material. No absoluto não há tal sentido de diferença entre o conhecedor e o conhecido e por isso tudo ali é absoluto.


Edição ISKCON

18 julho 2011

Deus, God

"God is the breath in your nose. Light in your eyes. God is the root of all joy, strength, peace and bliss.

 
Brahman is no metaphysical abstraction. It is the fullest and the most real Being.


Brahman is not only the efficient or operative cause of the world, but its material cause as well.


God is not a dictator. He is not an autocratic ruler of this world. He is your loving father, kind mother and Immortal friend."

Shivánanda

14 julho 2011

Gayatri Mantra

ÔM bhur bhuva svah
tat savitur varenyam
bhargô devasya dhīmahi
dhiyo yo nah prachodayāt
ÔM terra espaço entre a terra e o céu céu
Deixai-nos ver, contemplar
o esplendor de Savitur
para que inspire as nossas visões.
 
outra tradução
We meditate upon the spiritual effulgence of that adorable supreme divine reality
Who is the source of the physical, the astral and the heavenly spheres of existence.
May that supreme divine being enlighten our intellect, so that we may realise the supreme truth.


outra tradução
 
We meditate on that Isvara's Glory who has created the Universe, who is fit to be workshipped, who is the embodiment of Knowledge and Light, who is the remover of all sins and ignorance. May enlighten our intellects.
Swami Sivananda


Não é a minha versão preferia... mas não encontrei...

Brihadaranyaka Upanishad

1:3:28

Asatoma sadgamaya
Tamasoma jyotirgamaya
Mrityorma amritamgamaya
ÔM shantih shantih santih



Oh Supremo Ser,
Guia-nos do irreal para o real,
Das trevas para a luz,
E da morte para a imortalidade.
ÔM Paz, Paz, Paz


Esta Upanishad (escritura de comentário aos Vêdas) pertence ao bloco Yajur Vêda que, por sua vez, está incluído na tradição Shruti com mais de cinco mil anos e que é anterior a Smriti com apenas cerca de dois mil anos, tradição na qual se incluem textos como o Mahabhárata.

01 julho 2011

Yôga Sútra Patañjali

As traduções são diferentes segundo os pontos de vista, cada um que fique com a sua :)

Samádhi Pádah - Trilha da Hiperconsciência
I-33

Maitrí karuná muditôpêkshánám sukha dukha punyápunya vihsayánám bhávanátash chitta prasádanam.

"A serenidade da consciência é obtida mediante o cultivo da amizade, compaixão, alegria e indiferença, respectivamnte aos que são felizes, infelizes, bons e maus." DeRose

"Desenvolve-se clareza e paz mental ao cultivar amizade com pessoas felizes, misericórdia com as pessoas infelizes, prazer na piedade e negligência da impiedade." Gustavo Dauster, baseado nas traduções e comentários de Howard J.Resnick.

"A mente sereniza (chittaprasádanam) pela benevolência (maitri), compaixão (karuná), alegria (muditá) e indiferença (upekshá) em relação à felicidade (sukha) ou infelicidade (duhka), mérito (punyá) ou demérito (apunya)." António Renato Henriques

Agora toca a analisar os pontos em comum que esses é que são importantes :)