Sorri e o Mundo Sorri Contigo por Luísa Sargento

12 outubro 2012

Há sempre outra opção!

Via do passado:
1. retorno ao passado (naturista)
2. medo, passividade, resignação
3. vida social: tribo
4. pensamento mágico
5. recusa da ciência
6. naturofilia (os românticos, os sentimentais)
7. dança: folclórica
8. sexualidade: erotismo
9. medicina: deixar a natureza agir
10. economia: substitir
11. agricultura: natural
12. predominância da mulher, matriarcado.

Via do presente:
1. continuação no artificial
2. agressividade, violência, bomba atómica
3. vida social: massa
4. pensamento mecanicista
5. ciência materialista e mecanicista,tecnologia (adoração da técnica)
6. tecnologia (sonho crédulo de um mundo estandartizado, automatizado)
7. dança: mecanicista (histérica)
8. sexualidade: pornografia
9. medicina: tratar os sintomas
10. economia: enriquecer-se
11. agricultura: actual (artificial)
12. predominância do homem, patriarcado.

Via do futuro:
1. integração (domínio dos polos 1 e 2)
2. não violência activa (bomba de Amor)
3. vida social: grupo, povo, comunidade
4. pensamento unitário
5. ciência unitária não desumanizada, tecnologias próprias (síntese, tradição - contributo científico)
6. ecologia unitária, activa
7. dança: euritmia (nova linguagem do cropo)
8. sexualidade humana satisfeita
9. medicina: restabelecer os equilíbrios
10 economia: satisfazer um destino
11. agricultura: ortobiológica
12. casal.
in Agricultura Biológica, Jean-Claude Rodet

02 outubro 2012

Aproveite a CRISE

Olá! Já há algum tempo que não falava da crise :) que tal aproveitar esta bendita crise para fazer o que realmente gosta e estar nos sítios e com as pessoas que realmente ama!

Pense no que faria se lhe saisse o euromilhões...

Pense bem, procure bem dentro de si e se a sua crise é pautada por falta de dinheiro faça justaemente aquilo que faria se não padecesse desse "mal". Estranho! Nada disso! É por isso que há quem diga que a crise é uma oportunidade e para mim acho que é uma oportunidade de sermos realmente felizes!

19 agosto 2012

Alertas

Positivamente falando, há sempre aqueles amigos que emitem opiniões de alerta que nada mais são, a meu ver, do que pensamentos negativos que tentam incutir medo e que são óptimos detonadores do fracasso. Volto a referir que se seguires o teu coração, se encontrares realmente aquilo que te está, de certo modo, destinado não deves hesitar por mais alertas que recebas. Muitos desses conselhos são com a melhor das intenções mas não são pensados, isto é, são inconscientes e podem surtir em ti o efeito contrário ao que tu e somente tu desejas e é isso que interessa para dares um salto por cima da crise.

26 julho 2012

Retorno

Depois de uns dias de reflexão, ou de sol na cabeça, até se chega à conclusão que isto da crise é mera ilusão... Não me batas ihihih Então não é que o homem mais rico de Portugal, o proprietário do Pingo Doce, se deu ao luxo de perder 10 milhões de euros na tão polémica promoção do 1 de Maio?! Não se fala é dos que foram levados na corrente, de certo com promessas de melhores dias...

Mas esquecendo os números porque a meu ver a crise prende-se muito mais com os valores perdidos do que com os euros que não chegam e voltemos a outro assunto: o que é que tens feito tu de forma não egoísta e com um motivo genuíno? O que tens feito tu sem esperar retorno? Nunca pensaste ou viste as coisas sob este prisma?! Pois... Revê, então, o que te move, tenta perceber se as tuas acções são conscientes (pronto, não precisam de ser todas a toda a hora, mas que sejam muitas e a maioria) e sorri, não está tudo perdido aliás ainda há tanto para encontrar...

17 julho 2012

Os outros...

Há sempre quem seja menos ambicioso que tu mas que, no entanto, tenha mais do que tu e acumule mais dívidas para ter mais do que tu (o que o leva a ter menos do que tu sem que se dê conta disso), mesmo não sendo tão ambicioso como tu... Tem excesso de créditos na baixa auto-estima...

Resumindo, não vale a pena desabafar muito sobre estes assuntos com os outros (amigos, família, conhecidos a não ser que algum seja um gestor de sucesso) porque quando dás por isso já te tomaram por eles e estão a dizer-te tudo aquilo que não têm coragem para dizer frente ao espelho... Quando simplesmente estavas a desabafar que ficaste sem emprego numa época em que não há empregos e sem subsídio de desemprego e que não estás contente com isso...

Portanto, pega na caneta e no papel, revê a tua missão, analisa o que podes fazer por alcançá-la, observa bem as tuas prioridades, vive dentro das tuas possibilidades, não contraias dívidas (a única aceitável é o Crédito à Habitação e mesmo assim...) e, pelo Amor da Santa, dá só o crédito justo às palavras que os outros dizem e ouve-te mais a ti, àquilo que vem do teu coração (quando há dúvidas é porque estão outras partes de ti a actuar, faz uma pausa e volta a pensar no assunto mais tarde).

15 julho 2012

Continuando II...



Cá estamos de novo! Espero que esteja tudo a correr às mil maravilhas, hoje vamos passar a algo mais concreto, vou dar alguns exemplos de como não chegar a uma situação de tensão face à crise, ou seja, àquilo que, se calhar, deverias ter feito antes de ter chegado este fantástico período de recessão económica. Não te culpabilizes, não és o único...

Imaginemos que o valor que arrecadas todos os meses (e vamos arredondar para facilitar as contas) são 1000€ (nada mau, hein?! :P) como é óbvio as tuas despesas mensais nunca poderão ser 1000€ muito menos 1200€ a contar com os tais dos subsídios de Natal e de Férias (se há coisa que nunca percebi fui isto: esbanjar o subsídio de Férias para fazer aquela viagem só para se dizer que fui a tal sítio quando já se ganha 12 ordenados e se trabalha apenas 11 meses e pegar no subsídio de Natal para comprar brinquedos que passado um mês ficam guardados na despensa. É que há muita gente que só ganha nos meses que trabalha e aqueles que trabalham 11 meses e recebem 14 meses ainda se queixam que não têm dinheiro... Enfim, não estou a pôr em causa que se ganha mal, porque se ganha mas muito desse mal que se ganha se deve a quem aceita essas condições estragando todo o esforço feito por muitos, durante anos, na reivindicação de melhores condições...). Tens de pensar que no máximo dos máximos será melhor gastar apenas metade do que ganhas, neste caso 500€. Impossível?!? Claro que é possível, há famílias que vivem com o ordenado mínimo que são 485€. Relembra as tuas prioridades!

Começa por analisar se realmente precisas de uma casa tão grande e tão cara: uma pessoa num T3 espaçoso no Chiado a ganhar 1000€, não me parece viável (a não ser que arrendes os outros 2 quartos ou até os 3 e durmas na sala). Num T0 talvez mas com um carro topo de gama e sem garagem também não me parece que vá resultar. Há que viver segundo as nossas possibilidades e não segundo as possibilidades que desejaríamos ter. Acho óptimo ser-se e ambicioso, desejar-se mais mas enquanto esse mais não aparece convém não acumular um mais nas despesas. É óbvio, eu sei, mas então explica-me porque é que mais de metade de Portugal está no estado em que está? A culpa não é toda das políticas de austeridade (maldita União ECONÓMICA Europeia...) mas também da mania das grandezas que os portugueses têm. E o pior é que essa mais que metade de Portugal está e/ou é infeliz! Contudo estes meus pensamentos vão na direcção de uma pequena franja dessa metade...

É necessário fazer contas, somar as despesas e ver onde dá para reduzir. Vais ficar surpreendido com o que ainda podes fazer e como isso poderá dar frutos a nível ambiental. Sim, desligar as luzes; fechar as torneiras enquanto pões o amaciador (já nem falo do shampô ou gel ou dos dentes); enquanto esperas que a àgua aqueça para o teu apetecível banho usa-a na sanita ou coloca-a num balde para lavares o chão; acabar com o stand by; usar os programas mais económicos nas máquinas de lavar; usar a ocoball na roupa que não tem nódoas; comprar os legumes e as frutas que vais necessitar de imediato para não apodredecerem; usar transportes públicos ou bicicleta, skate e afins sempre que isso seja viável; ligar os aquecedores por períodos curtos e em espaços pequenos, não morres de frio há sempre aquele casaco que ainda não está bom para dar mas também não está bom para usar na rua e que é tão quentinho; etc, etc (sempre que me lembrar de mais algum etc partilharei).

Ah é verdade, não vale levar a roupa a lavar à mãe ou à avó para não gastar em casa!!! Até uma próxima e boas contas! E acaba com os Cartões de Crédito: se não tens dinheiro para comprar, não compres mesmo que pareça um bom negócio!!!

12 julho 2012

Continuando...

Depois de objectivo de vida traçado e prioridades vamos lá tentar perceber no que é que a crise interfere. Talvez chegues à conclusão que em nada! Estou aqui e estou como o outro senhor a dizer que a crise é uma oportunidade, de facto até é faz-vos descobrir o que realmente tem valor. E o que é que realmente tem valor? Diz isso a ti próprio porque não posso ser eu a dizê-lo, já o digo a mim e a cada dia descubro que, de facto, há coisas que não têm importância alguma.

Agora olha para a tua vida actual e analisa-a, vê se o que fazes no teu dia-a-dia tem realmente valor se está conforme as tuas prioridades e se te leva à tua missão. Analisa detalhadamente o que tens hoje (ai! não é ter material, também pode ser contudo não é só...), abre bem os olhos e não te iludas porque a enganares alguém é a ti, eu não preciso de saber o que tens, não me interessa de todo. Gostava isso sim que visses a tua vida o mais próxima daquilo que ela está neste preciso momento! E sê humilde (não é pobrezinho nem miserável, agrada-me muito pouco quando usam esta palavra com estes sentidos, a humildade, para mim e já cá faltava o para mim, é a qualidade de não se sobrevalorizar perante o mundo, saber o seu real valor, valorizar os outros pelas suas qualidades e estar grato pela vida que se tem)e naquilo que definiste para ti e que te veio de bem lá do fundo de ti! E sorri!

10 julho 2012

Mais um


De volta. Que tal? Chegaram a alguma conclusão? Não?! Será que ouviram o vosso coração? Passa muito por aí, por ouvir o que realmente vos vai na alma (ou lá o que lhe quiserem chamar...) Podemos voltar a este tema um dia destes quando achar oportuno falar sobre um livro fabuloso, um livro que me agrada muito ao ponto de estar a estudá-lo profundamente, dentro daquilo que a minha capacidade permite, Bhagavad-Gitá é o seu nome.

Voltando ao tema de hoje, depois dos objectivos vêm as prioridades. O que é que para ti é prioritário? Pensa bem, vai bem dentro de ti, não olhes para o lado, foca-te em ti não de forma egoísta mas procurando conhecer-te plenamente. Provavelmente ainda estarás condicionado por aquilo que outros te puseram na cabeça, mas pára e deixa-te levar pelo silêncio e surgirão, de certo, as tuas prioridades. Não será um trabalho fácil, mas também não é difícil, aliás nada é difícil quando a alma não é pequena.

O que são prioridades?

Simples, aquilo com o qual não podes viver sem que interfira na tua, ía dizer felicidade, mas vou preferir, saúde e que te ajuda a cumprir os teus objectivos, aqueles que já definiste.

Posso dar alguns exemplos, mas será mesmo necessário?


09 julho 2012

Como Fugir à Crise


Sobre o lema "Só quando o pouco te satisfizer é que o muito te chegará" pensamento que surgiu na minha cabeça há uns anos, surge uma nova etiqueta: Como Fugir à Crise!

Durante estes meses de férias (para alguns é claro, pelo menos as fora de casa) em que todos têm mais tempo para pensar, embora se calhar não o façam ou não lhes apeteça, lembrei-me de partilhar convosco aquilo que, nestes muitos anos de vida a trabalhar o contentamento e a satisfação, descobri. Espero ajudar-vos essa seria a maior dádiva que podería receber.

Muitos foram os que me inspiraram a abrir esta nova etiqueta, quase todos desconhecem este facto mas lembro-me de alguém que dizia: só a Luísa consegue viver com 200€... (que descanses em paz); ou de uma ou outra pessoa cuja sua fibra para enfrentar a crise (seja ela financeira, emocional ou psicológica) é quase nula ou, prefiro eu dizer, mal aproveitada que perante alguns dos meus relatos sobre o que é viver a vida dos crescidos (e soltam-se gargalhadas) têm saídas de pânico e desfocagem. Desculpem-me a franqueza, mas não há nada menos bom do que alguém que perde o fio à meada, se enche de medo e desata a disparar em qualquer direcção. Adoro brainstorming mas daquele que nos leva a algum lado e não, não gosto de reuniões intermináveis sobre o lema deste conceito, nas quais nada se conclui e pouco se faz, e isto também se aplica claro a conversas de café em que a solução perfeita para alguns é FUGIR. (sobre este tema aconselho a leitura de Quem Mexeu no Meu Queijo, um livro simples mas que relata muito bem isto de que vos falo)

Como podem ver, já avancei com algumas questões a trabalhar:

Foco! Que é o mesmo que dizer objectivos e como é óbvio não estou a falar de objectivos materiais cuja satisfação é momentânea e à qual seria preferível ter um apego nulo ou muito superficial. Claro que não sou contra a abundância material, antes pelo contrário, acho mesmo que o dinheiro traz muita felicidade se, como é obvio, o foco estiver lá e que esse foco não seja o próprio umbigo (não resisto a mais uma gargalhada ou será melhor dizer lolada?!)

Acho que por hoje é tudo, pensem em qual é o vosso objectivo de vida, aquilo que vos faz realmente felizes, qual é a vossa missão, o que querem aprender e desenvolver e esqueçam para já que têm de ter dinheiro para pagar as contas. Até amanhã!

04 julho 2012

Bosão de Higgs


Só agora... A ciência sempre atrasada... 

30 junho 2012

Vida...

(...) Sim, separei-me dela. Não tinha estado anos a preparar-me com o objectivo de desligar o meu espírito para depois criar vínculos de novo, por mais doces que estes fossem. Sinto Rukmini profundamente, em todo o meu ser. Mas despertei dentro de mim o meu Deus e a minha Deusa, Shiva e Shakti, e agora não preciso de mulher no exterior.(...) Não há nada tão animador e alertador como o fracasso. Graças a ele tornamo-nos humildes e tomamos consciência da nossa condição humana.(...) Mas não acontece o mesmo com a vida. Esta não é uma loja de fruta onde possas escolher. Empenhamo-nos em fragmentá-la, mas a vida é uma totalidade, submetida ao jogo dos contrários. Prazer, dor; doce, amargo; inquietude, sossego; encontro, separação; elogio, insulto... Não podemos tomar parte da vida e deixar a outra, porque não é laranja que possamos dividir em duas partes para escolher apenas uma delas dizendo: «Esta metade, de que gosto mais, é para mim e deixo a outra, que me desagrada.» (...) Os factos são incontroversos e tu sabes isso muito bem. Se não podemos mudá-los, só nos resta mudar a nossa atitude e estabelecermos na equanimidade ou na firmeza de ânimo.
O Faquir, Ramiro A.Calle

28 maio 2012

Viver sem...

Há pessoas que, simplesmente, não podemos viver sem elas...



Mesmo longe, estão sempre perto... no meu coração...

“Há duas formas de comprovarmos a inutilidade
dos prazeres: a primeira é renunciando a eles;
a segunda, gozando-os.”

22 maio 2012

Opiniões

Adoro a capacidade que algumas pessoas têm de mudar de opinião como quem muda de cuecas...

Credibilidade nula...

...

30 abril 2012

Quem sabe...

E de uma resposta que seria: disseste VAI-TE EMBORA...

Surgiu uma grande conversa, talvez hoje nos tenhamos tornado amigos... :)


14 abril 2012

Mais uma vez gipsy


Foto Carla Ferraz


Adoro estes meus momentos de Adolescente ;)









Bem vou parar por aqui porque este meu gosto eclético pode chocar alguns mas nada de me julgar :P Só mais esta porque é em português e recente...

27 março 2012

Apesar do Mulher...


É muito bonita! :)

Passado, Presente, Futuro

(...) Com a mesma frequência se deve pensar que uma vivência qualquer não está relacionada com o passado, sendo certamente, e muito mais, apenas a origem para uma compensação no futuro
                                                                                                                                                          Rudolf Steiner in Como atua o Karma



26 março 2012

Não julgarás!

Depois de Santosha (Contentamento), segue-se esta árdua tarefa:
NÃO JULGAR!!! Se Deus não julga porque hei-de eu julgar ?!...
Os 36 chegaram...
'Bora dançar :)

08 março 2012

Na cidade



é com normalidade por isso queremos sair daqui e ir para Al.....

01 março 2012

22 fevereiro 2012

Não acredite só porque...

Foto Joel Bessa
Não acredite em mim porque sou o seu professor.
Não acredite em mim porque os outros acreditam.
E também não acredite em nada porque leu num livro.
Não coloque sua fé em relatos ou tradição ou rumores ou na autoridade de líderes ou textos religiosos.
Não conte com mera lógica ou inferência ou aparências ou especulações.
Conheça por si mesmo que certas coisas são prejudiciais e erradas.
E quando o fizer, então desista delas.
E quando souber por si próprio que certas coisas são benéficas e boas, então as aceite e as siga. 

Siddartha Gautama, o Buddha, Kalama Sutra 17:49

Não acredite em algo simplesmente porque ouviu.
Não acredite em algo simplesmente porque todos falam a respeito.
Não acredite em algo simplesmente porque esta escrito em seus livros religiosos.
Não acredite em algo só porque seus professores e mestres dizem que é verdade.
Não acredite em tradições só porque foram passadas de geração em geração.
Mas depois de muita análise e observação, se vê que algo concorda com a razão, e que conduz ao bem e beneficio de todos, aceite-o e viva-o.

Duas traduções, em caso de dúvida! :P

20 fevereiro 2012

Mais uma vez, Felicidade...

Foto Sara Magno
Qual é a felicidade que eu procuro?
Não é ganhar a corrida,
mas sim compreender o rosto do fracasso.
Pois foi por este que aprendi a correr
e a não temer as dúvidas da minha mente.
Foram estas que me mostraram
onde o caminho se torna estreito e mais difícil de passar.
Será nas forças do mundo que me envolve,
mesmo quando me sentir cansado e oprimido,
que encontrarei a forma de aumentar a minha própria força
e contemplar com espanto o padrão do universo.

Swami Satyananda Saraswati

16 fevereiro 2012

Where the magic happens

Não sei de quem é a imagem, "apanhei-a" algures no facebook...

13 fevereiro 2012

Antes do dia de amanhã :P

Claro que não me esqueci...



A minha preferida para "imitar" no singstar :)

Descansa em Paz que certamente era o que procuravas...

17 janeiro 2012

17/01/2012


E não há como não ficar com um sorriso nos lábios!!!

12 janeiro 2012

12/01/2012

Na teoria, teoricamente, azar o dele/a... Abandonar o racional  no plano emocional... Intuição...

Enfim, palavras que pairam na minha cabeça...

E PARASITAS...

09 janeiro 2012

09/01/2012

Deus é um comediante
actuando perante um público
demasiado receoso para rir...

E esta hein?!... Não me recordo do nome do filme no qual surge esta frase, mas acho-a muito interessante!

04 janeiro 2012

04/01/2012

O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história.

O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o aqui e o agora.

Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o pneu fura, chove demais...

Mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?

Quero viver bem! Este ano que passou foi um ano cheio.

Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões.

Normal. Às vezes se espera demais das pessoas. Normal.

A grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor que acabou. Normal.

O ano que vai entrar não vai ser diferente. Muda o ano, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas e aí?

Fazer o quê? Acabar com seu dia? Com seu bom humor?

Com sua esperança? O que eu desejo para todos nós é sabedoria!

E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!

Desejo para você esse olhar especial.

O ano que vai entrar pode ser um ano especial, muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso.

Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro.

O ano que vai entrar pode ser o bicho, o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular... Ou... Pode ser puro orgulho!

Depende de mim, de você!

Feliz olhar novo!!!

Que o ano que se inicia seja do tamanho que você fizer.

Feliz Olhar Novo para o Ano que se inicia!!! Em cada problema um novo desafio...

Em cada dor um novo aprendizado...Em cada dia um novo momento.
Carlos Drumonnd de Andrade

02 janeiro 2012

02/01/2012

(...) se Deus não existe, tudo é finito, tudo é absurdo. (...) Se Deus não existe, tudo é cinza. Se não existe absoluto que dê significação e valor à nossa existência, nesse caso a existência não tem sentido. (...) As crise do Homem moderno são em grande parte religiosas, na medida em que são a tomada de consciência de uma ausência de sentido. Desde o momento em que sentimos ter perdido a chave da existência, desde o momento em que já não sabemos qual é o significado da vida (...)
Mircea Eliade
in
A Provação do Labirinto, diálogos com Claude-Henri Rocquet